Motor

Carro na quarentena também precisa de cuidados: confira o que fazer

Publicado em 20/04/2020 por Marcellus Leitão

Certa vez, em um bom papo de oficina, um amigo mecânico disparou o seguinte comentário: “um carro parado na garagem desgasta tanto quanto um em uso”. De início, retruquei, mas para a minha surpresa, sim, ele tinha razão. Vejamos o porquê.

O carro em movimento consome sistemas elétricos, freios, motor, direção, pneus, além de óleo, gasolina, etc. O carro parado também, porque o óleo lubrificante passa do prazo, o combustível vence, os pneus perdem pressão e deformam, os sistemas elétricos sofrem com a oxidação e bateria sem carregamento pode ser inutilizada.

Ainda na parte elétrica, relés (que são as peças que liberam e cortam a corrente conforme a necessidade do veículo) acabam colando. E os freios, sem utilização, fatalmente vão perder sua capacidade de frenagem. Viu? É melhor rodar.

Mas nestes tempos de quarentena, em que nosso universo vai do quarto à cozinha, com uma passada pela sala, os carros ficam parados na garagem. No rigor técnico, o correto é retirar todos os fluidos, levantar o carro em cavaletes, desligar a bateria, limpar bem por dentro e por fora, cobrir com uma capa e esquecer. Mas isso exige um mecânico e vai gerar uma boa despesa.

Carro parado requer atenção

Então, vamos para o plano B, até porque uma vez ou outra, você vai precisar sair para o hortifruti, ou supermercado, que a essa altura estão sempre com o delivery congestionado. Se tiver que ir ao supermercado, ligue o carro e o deixe, inicialmente, funcionar por 30 segundos para a circulação do óleo nas partes altas do motor.

Com relação ao tanque do carro, se você sempre abastece com combustível de qualidade, isso não será dor de cabeça. A gasolina, sobretudo a aditivada, tem vida longa e vai encarar bem a quarentena (Carro parado na garagem? Veja o tempo que a gasolina pode ficar no tanque).  Com gasolina comum, ou etanol, o melhor é o tanque cheio para evitar, ou pelo menos reduzir, a oxidação natural do produto.

Outro ponto importante é com relação ao freio de mão. De preferência, não deixe o carro parado por muito tempo com ele acionado, pois, com o passar dos dias e meses, os componentes dos freios podem grudar. Nesse caso, o melhor a se fazer é deixar o freio de mão solto. Um lembrete importante: não esqueça de calçar as rodas do veículo com alguma trava de madeira para que ele se mantenha estacionado de forma segura, sem se deslocar.

Cuidados semanais ajudam na manutenção

Como o ideal é não sair de casa, você pode ligar o seu carro pelo menos uma vez por semana, não mais do que um minuto. É recomendável, também, que o desloque da vaga poucos centímetros. Isto serve para evitar a deformação dos pneus. Essa breve manobra serve para ativar sistemas elétricos e recarregar a bateria. Mas, mas evite fazer isso em locais fechados e com pouca ventilação. Depois de dedicar minutos ao seu carro, passe álcool isopropílico no interior. Se não tiver, um detergente neutro de boa qualidade vai cumprir bem a função.

Ao sair de casa, atenção

O primeiro conselho é: dirija devagar, pois os ritmos da Terra mudaram. Sendo assim, vá sem pressa e evite acidentes. Deixe os hospitais livres para quem realmente precisa, ainda mais nesse período. A segunda recomendação, além do distanciamento social, claro, é sempre usar equipamentos de proteção individual. Isso inclui álcool gel 70% para higienizar as mãos e a utilização de máscaras de proteção.

Se não tiver máscaras, faça a sua própria com pano. Na internet, há várias receitas, e eu indico visitar este link para fazer a sua. E se for abastecer o seu veículo no posto, veja aqui as dicas de segurança contra o novo coronavírus feitas pelo Combustível Legal.

Vamos fazer juntos a nossa parte pelo fim da pandemia!