Forças-tarefas permanentes lideradas por órgão do executivo para fiscalização do setor

O Combustível Legal defende que o combate à adulteração, sonegação e fraudes volumétricas nas bombas de combustíveis seja feito por meio de forças-tarefas permanentes

Esse trabalho deve ser liderado pelo órgão executivo das unidades da Federação, pois são observados problemas diferentes de região para região, estados por estado.

"

São observados problemas diferentes de região para região, estados por estado

Forças-tarefas que não sejam permanentes e que não contem com o apoio de nomes como Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Ministério Público, Secretaria de Fazenda (Sefaz), Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), e polícia não têm efeito duradouro e levam ao descrédito.

Com a fiscalização individualizada, é observado apenas um aspecto do crime. Já com a força-tarefa, é possível ampliar a visão e identificar diversos aspectos ilegais, contribuindo para que diferentes tipos de crime sejam solucionados.