Ações da Plural

Representantes do setor se reúnem para discutir perspectivas para o futuro

Publicado em 18/10/2018 por Alessandra de Paula

Hélvio Rebeschini (foto), diretor de planejamento estratégico da Plural, representou a associação na abertura do Congresso e Feira de Negócios ERCOM & EALUB, dedicado ao setor de lubrificantes, postos de serviço, e lojas de conveniência, realizado na quarta-feira (17), no Royal Palm Hall, em Campinas, São Paulo. O evento reúne cerca de 1200 empresários e executivos do setor, além de 50 marcas expositoras, com foco na geração de novos negócios.

De acordo com Rebeschini, é necessário ter serenidade neste momento de turbulência que o país vive, para não tomar medidas precipitadas por pressão: “A greve dos caminhoneiros tem sido motivo no nosso setor de uma série de ‘momentos oportunistas’, ou mesmo, até, forçado a pressões de mudanças, que às vezes são bem-vindas. A greve, que causou o maior desabastecimento no país até hoje, em cem anos, não foi por causa do preço do óleo diesel. No nosso entendimento, foi causada por problemas de oferta e demanda, faltou carga, sobrou caminhão, motorista endividado. Medidas de melhorias e simplificação são bem-vindas, mas sua aplicabilidade tem que ter em vista ao nível de maturidade que a legislação, o mercado, e o país se encontram”, ressaltou o diretor.

Convidados de peso

O economista Ricardo Amorim foi o convidado para a palestra de abertura da noite e enfatizou que “o combustível da economia se chama confiança”. Já Flávio Campos, do Recap (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Campinas), organizador do evento ao lado do Sindilub (Sindicato Interestadual dos Comerciantes de Lubrificantes), falou sobre a importância do evento.

“Nossa ideia é reunir os revendedores, trazer novidades, e falar sobre a matriz energética e das perspectivas para os próximos anos. Queremos também dar um recado para as autoridades sobre o efeito da sonegação nos nossos negócios e na sociedade. A sonegação traz danos para o mercado, com a concorrência desleal, e para a sociedade, já que o imposto não vira estradas, escolas, segurança pública… ou seja, não é revertido para o bem do país”, completou o presidente.

Na quinta-feira (18), último dia do encontro, o Movimento Combustível Legal é destaque, promovendo um painel com representantes da Plural, Polícia Federal, Ministério Público e Secretaria da Fazenda.

Assista a trecho da palestra de Ricardo Amorim

Por Alessandra de Paula