Ações

Prêmio Plural destaca reportagens sobre comércio irregular no setor de combustíveis

Publicado em 09/08/2019 por Andre Lunes

O jornalismo investigativo é uma importante arma contra o comércio irregular no setor de combustíveis. Bombas fraudadas, sonegações de impostos e roubos de cargas e dutos de petróleo infelizmente ainda são práticas comuns, mas a exposição dos problemas na mídia conscientiza a sociedade ainda mais sobre a necessidade de enfrentá-los.

Uma das iniciativas do Combustível Legal é justamente repercutir notícias sobre comércio irregular e entrevistar autoridades sobre iniciativas de combate às infrações, como no caso da quadrilha de adulteração de combustível que foi desbaratada no Espírito Santo pela ação conjunta de várias instituições (reveja a matéria). Na ocasião, foi descoberta a sonegação de R$ 50 milhões de tributos devidos.

A ação criminosa de quem furta petróleo ou gasolina também está no radar do Combustível Legal. Em julho deste ano, a Senadora Simone Tebet concedeu uma entrevista exclusiva ao site, falando sobre a importância do Projeto de Lei nº 8455/17, de sua autoria, que pretende ajudar no combate ao furto de combustíveis.

O furto de combustíveis não causa só um prejuízo milionário para as empresas, é um ato que coloca em risco toda a sociedade. Em abril deste ano, uma criança morreu em Caxias, na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro, após uma tentativa de furto em um oleoduto da Transpetro. Em janeiro, o Combustível Legal repercutiu a notícia de uma explosão ocorrida no México, onde 90 pessoas morreram após a perfuração ilegal de um duto.

O Combustível Legal também compartilha iniciativas que podem contribuir no combate ao roubo de carga, como no caso do aplicativo Roubo de Carga, que prova como a tecnologia é capaz de ajudar na luta contra o crime.

Indo ao encontro do importante papel da imprensa, o Prêmio Plural de Jornalismo, iniciativa da Plural (Associação Nacional das Distribuidoras de Combustíveis, Lubrificantes, Logística e Conveniência), reconhece justamente os trabalhos jornalísticos que se destacam no setor de combustíveis e lubrificantes, gerando benefícios para a sociedade. Em sua primeira edição, realizada em 2018, a jornalista Karla Mendes conquistou o prêmio com o trabalho Perigo nos Rios, publicado no jornal O Estado de S. Paulo. A reportagem investigou a crescente ameaça nos rios da Amazônia representada pela atuação de piratas que roubam cargas de embarcações, sobretudo as que transportam óleo diesel.

Inscrições para o Prêmio Plural seguem até 30 de agosto

As inscrições para a 2ª edição do Prêmio Plural de Jornalismo estão abertas e podem concorrer trabalhos publicados/veiculados originalmente entre 13 de setembro de 2018 e 30 de agosto de 2019, e regularmente inscritos até esta última data. Saiba mais informações no site do evento: https://somosplural.com.br/premioplural/