fbpx Em 2020, Polícia Rodoviária Federal já apreendeu 375 mil litros de combustíveis ilegais nas estradas do Rio de Janeiro - Instituto Combustível Legal
Comércio Irregular

Em 2020, Polícia Rodoviária Federal já apreendeu 375 mil litros de combustíveis ilegais nas estradas do Rio de Janeiro

Publicado em 27/04/2020 por Alessandra de Paula

“É o maior volume de combustível já apreendido por instituições policiais no estado, resultando em grande prejuízo para as quadrilhas criminosas que atuam no setor”, ressalta Silvinei Vasques, superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em e entrevista exclusiva ao site do Combustível Legal, o inspetor destaca as iniciativas de repressão ao crime, que continuam com força total, mesmo durante a pandemia de coronavírus, com os fiscais usando todos os equipamentos de proteção necessários para a realização dos trabalhos. Confira a seguir:

Combustível Legal: quais as iniciativas da PRF para manter a fiscalização nas estradas durante a pandemia do coronavírus? Está sendo feito algum esquema especial?

Inspetor Vasques:  as ações de policiamento e fiscalização são realizadas com os devidos cuidados para evitar a exposição dos policiais e dos usuários aos riscos da contaminação pelo novo coronavírus. A utilização de equipamentos para fiscalizar, como o etilômetro, por exemplo, segue critérios de higiene. Os bocais são descartáveis, o equipamento higienizado antes e depois do uso, com motorista e policiais mantendo uma distância de segurança. Entre outras situações, as equipes são orientadas como proceder. Acompanhamos diariamente os desdobramentos da pandemia e as diretrizes do Governo Federal.

Combustível Legal: a força policial também está se protegendo, usando luvas, máscaras? Como estão sendo feitas as abordagens?

Inspetor Vasques: Todas as unidades operacionais e administrativas da Polícia Rodoviária Federal receberam equipamentos de proteção individual (EPIs) e kits de higiene. Luvas, máscaras, álcool em gel e outros produtos são distribuídos para os cuidados a serem adotados pelos policiais. Cada policial recebe seus EPIs e materiais para higiene pessoal. Além disso, há um cuidado maior com a limpeza das viaturas, postos, armamentos e equipamentos de uso individual e coletivo.

Combustível Legal: do início do ano até agora, quais as operações e apreensões mais importantes que foram feitas?

Inspetor Vasques: desde o início do ano, grandes apreensões de armas e entorpecentes têm ocorrido nas rodovias federais do Rio de Janeiro. Intensificamos as ações de policiamento e inteligência, com cinturões de policiamento nas fronteiras com outros países, divisas com estados vizinhos e na Região Metropolitana da capital. No último final de semana (18 de abril), apreendemos mais de 40 quilos de maconha. A droga estava escondida em um fundo falso de um carro. Um casal foi preso por tráfico de entorpecentes. Nos quatro primeiros meses do ano, foram apreendidas 1,6 toneladas de maconha e 231 quilos de cocaína.

Combustível Legal: existe alguma possibilidade de contingenciamento das operações em função da pandemia?

Inspetor Vasques: as operações de combate ao crime continuam em andamento, mas sempre observando os cuidados necessários para a proteção à saúde dos nossos policiais. Com as precauções adotadas, até então, seguimos realizando as ações de repressão às mais diversas modalidades criminosas e de proteção à vida no trânsito. Algumas atividades sofreram adaptações, em áreas como educação para o trânsito, por exemplo, porém nossas atribuições são essenciais e contínuas.

Combustível Legal: especificamente no setor de combustíveis, como tem sido a atuação da Polícia Rodoviária Federal?

Inspetor Vasques: a PRF vem combatendo com rigor os crimes relacionados ao transporte de combustíveis ilegais. Em 2020, já foram apreendidos 375.000 litros de combustíveis nas rodovias federais do Rio de Janeiro. As ocorrências têm relação com diversos crimes, como sonegação fiscal, falsificação, formação de quadrilha, adulteração, entre outros. É o maior volume de combustível já apreendido por instituições policiais no estado, resultando em grande prejuízo para as quadrilhas criminosas que atuam no setor.

Combustível Legal: qual a importância que o senhor vê na realização de forças-tarefa para combate ao crime?

Inspetor Vasques: as operações integradas têm grande importância no combate ao crime. Atuando juntos, os órgãos alcançam resultados mais efetivos por meio de forças-tarefa. A integração é uma das marcas da PRF, com grandes ações realizadas não somente no Rio de Janeiro, mas em todo o país. Somos uma polícia de âmbito federal, presente em todas as unidades da federação e nos mais longínquos municípios do Brasil, com uma capilaridade enorme. As operações conjuntas acontecem com diversas esferas – municipais, estaduais ou federal –, além de entidades e sociedade civil. Nossa integração é total e a valorizamos.